como ganhar dinheiro na internet com e-commerce

Nos dias atuais é bastante comum ver pessoas interessadas em criar um E-commerce, devido à alta rentabilidade que se pode ter, sem necessariamente ter que montar um estoque. Esta é a maneira mais tradicional de se trabalhar na internet, você pode criar um E-commerce investindo pouco dinheiro, e ainda assim ser bastante lucrativo.

Como criar um E-commerce de sucesso?

A resposta é simples. Seja profissional! O mercado do comércio eletrônico atual não tem mais espaço para os amadores, ou para aqueles que querem improvisar qualquer coisa e deixar no ar.

É necessário ser profissional, criar um planejamento decente e tratar o negócio com muita seriedade. Estatísticas apontam que 60% das loas virtuais fecham em menos de 1 ano, isso graças à falta de planejamento e seriedade de muitos, mas este não é o seu caso não é mesmo? Se você está lendo este artigo é porque tem sério interesse em abrir um E-commerce de sucesso, então está começando pelo lugar certo!

Veja a seguir o passo a passo para montar o seu E-commerce.

1 – Plataforma e Nicho de mercado

A escolha da Plataforma é um dos pontos mais importantes na hora de criar sua loja virtual, sua importância se dá pelo fato de que tudo o que envolve a sua loja estará apoiado sobre ela, então precisa ser uma Plataforma de fácil manutenção, flexível, sem muitas limitações e com bons métodos de customização.

Então escolha uma Plataforma que vá suprir suas necessidades, tanto para agora quanto para o futuro do seu negócio, assim não terá que trocar de Plataforma daqui uns 3 anos (é o que acontece com muitas lojas virtuais).

Saiba que existem 3 tipos de plataformas no mercado:

  • Plataformas gratuitas: as plataformas gratuitas o livra de pagar por uma, porém costumam ser muito limitadas e não oferecem muitos meios para customização da página, o que é desvantajoso para um negócio de longo prazo;
  • Plataformas de código aberto: as plataformas de código aberto também são gratuitas, mas pelo fato de possuírem o código fonte aberto, sempre estão sendo melhoradas pelos desenvolvedores, além de serem também bastante documentadas, o único empecilho aqui é que necessita que você tenha alguns conhecimentos específicos para instalá-la e configura-la. Caso prefira pode contratar um profissional freelancer do ramo para fazer o serviço. (Ficará livre de dor de cabeça);
  • Plataformas pagas: as plataformas pagas costumam ter um ótimo suporte e oferecem ótimas possibilidades de customização, a desvantagem é que também costumam cobrar uma porcentagem do seu lucro.

Escolha a Plataforma que melhor se encaixa no seu negócio, o WordPress integrado com o WooCommerce (sugestão pessoal) é uma ótima opção.

Ao escolher sua plataforma, pesquise um bom nicho de mercado para trabalhar, não compensa começar aplicando vários nichos já de começo, visto que a concorrência é grande, então foque somente em trabalhar com um único nicho e torne a sua loja virtual especialista nele, para então expandir da maneira mais segura e eficiente possível.

2 – Pagamentos

Receber pagamentos é parte essencial para sua loja virtual sobreviver, então deve escolher o melhor meio para que as pessoas façam os pagamentos, e assim sua loja opere de forma saudável.

Existem 3 formas de receber pagamentos online, são elas:

  • Intermediadores de pagamentos: é a solução mais recomendada aos que estão começando à loja virtual, os intermediadores são mais simples do que as outras opções e ajudam os lojistas contra fraudes, assumindo o risco à parte. Estes costumam cobrar pequenas taxas fixas por transação e um valor variável sobre o valor da venda do produto;
  • Integração direta com a adquirente: oferecem soluções robustas de pagamentos e garantem conexões estáveis com as redes de adquirência, por exemplo Cielo. Cobram apenas uma taxa fixa por transação, deixando o preço final um pouco mais barato, porém o lojista terá de contratar por conta outros serviços como o de anti-fraude;
  • Gateways de pagamentos: recomendada para os lojistas mais experientes que possuem equipes específicas para o desenvolvimento e segurança. Permite contato direto com o adquirente e permite a negociação de taxas livremente.

 

Para você que está começando agora, fique com a primeira opção, caso queira já começar fazendo um investimento mais pesado em marketing, é recomendado ficar com a segunda opção para suportar melhor a demanda.

3 – Segurança

É um dos elementos mais importantes de uma loja virtual, a loja deve ser segura para que seus clientes confiem em digitar os dados e confirmar compras nela, além disto é necessário proteger os dados de compra dos clientes.

Se as informações pessoais dos clientes não estiverem seguras em sua loja, os mesmos deixarão de comprar (isso não é nada bom, não é mesmo?).

Os dois principais tipos de segurança para o seu E-commerce são:

  • Scan de Aplicação e IP: é um sistema que procura por vulnerabilidades que possam permitir que pessoas mal intencionadas tenha acesso ao seu banco de dados, desse modo estará mais seguro se escanear e ver que não tem nenhuma brecha na segurança, caso tenha, procure um profissional para reparar imediatamente, e então ter tudo em perfeito funcionamento.
  • SSL (Secure Socket Layer): sua loja virtual faz o cadastro de usuários ou cadastro de compras, então é obrigatório usar SSL, que é uma proteção para todos os dados que os usuários inserirem no formulário da sua loja virtual, dessa forma estará protegido contra crackers e pessoas mal intencionadas à fim de roubar informações dos seus clientes, por exemplo, as redes de adquirência vão exigir que possua SSL em sua loja, para que possa trabalhar com o sistema de pagamento deles.

4 – Marketing

Tão importante quanto os outros passos, é ter clientes em sua loja virtual, sem eles a sua loja só é mais uma página abandonada na web. Portanto dedique tempo e dinheiro para atrair novos clientes.

É possível atrair clientes de várias maneiras, você pode usar as redes sociais, criar bom conteúdo, anunciar no Google com Adwords, fazer E-mail Marketing e vários outros meios.

5 – Suporte

Tendo concluído a construção da plataforma, o meio de pagamento, a segurança e a forma de atrair clientes, é preciso oferecer um ótimo Suporte aos clientes, visto que se ocorrer qualquer probleminha (nem que seja 1, mas eles sempre acontecem) o cliente será bem acolhido e atendido, ficando assim satisfeito e podendo voltar a fazer negócio com você.

Existe a “Lei do E-commerce” que obriga à todas as empresas do seguimento a oferecer suporte 24 horas em 7 dias por semana. Então é necessário que você ofereça este suporte, seja por e-mail ou por telefone, pode também contratar pessoas para isto, e no mais, fazer uso de ferramentas de gestão de processos de suporte, como o Zendesk, ajudam e muito na hora de você se organizar.

Com a evolução da sua loja, poderá manter equipes com ferramentas sofisticadas para oferecer o melhor suporte possível, isto conta e muito para a imagem da sua loja com os clientes.

6 – Frete e Logística

O sucesso da sua loja virtual depende e muito da forma com que os produtos vendidos são entregues aos clientes, se o cliente tiver uma experiência ruim com a demora na entrega do produto, este irá desistir de fazer compras futuras na loja.

As entregas podem ser feitas de duas formas:

  • Transportadoras: é a melhor opção para ter pontualidade nas entregas dos produtos, pois o risco de greve é muito menor, outra vantagem é que não existe limitação de peso e tamanho das mercadorias. Mas esta opção só lhe será útil se tiver uma grande demanda no seu E-commerce.
  • Correios: o serviço dos Correios é o meio mais simples e adequado para realizar as entregas de uma loja virtual com demanda pequena ou média, bom para quem está começando. Os pontos negativos estão na possibilidade de atrasarem a entrega por greve, e por limitarem a mercadoria em peso(30Kg) e dimensão.

Existe a possibilidade de vender infoprodutos, os quais não são digitais e podem ser vendidos de forma ilimitada. Outro meio é vender produtos que estão presentes em estoques de terceiros, que são também responsáveis pela entrega, neste caso você não recebe pelo produto, somente uma comissão pela venda concluída.

 

7 – Legislação

Com sua loja virtual completa e com todos os seguimentos esquematizados basta entender a Legislação para que tudo seja feito de forma Legal.

Após a promulgação da “Nova Lei do E-commerce”, nenhum lojista pode descuidar das leis que foram definidas. Pesquise e faça uma boa leitura de todas as regras desta lei para evitar problemas futuros com a justiça.

Ter um E-commerce é uma ótima opção se você quer vender produtos de terceiros, de estoque próprio ou mesmo trabalhos manuais como bijuterias, móveis, artesanatos e roupas, podendo ser altamente lucrativo se vender produtos de alta qualidade e garantir a segurança dos clientes criando uma ótima imagem para a loja.